Entidades ligadas ao biodiesel e BR Distribuidora assinam acordo para testes com mistura até B20

0
22

AssinaturaTermoCompromissoBiodieselRepresentantes de três entidades ligadas ao biodiesel – Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio), a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) e a União Brasileira de Biodiesel e Bioquerosene (Ubrabio) mais a PBIO – assinaram nesta quarta-feira, 5 de julho, no Ministério de Minas e Energia, em Brasília (DF), um Termo de Cooperação com a BR Distribuidora para o fornecimento de combustível para testes com as misturas B10, B15 e B20.

No encontro, o presidente do Conselho da Aprobio, Erasmo Carlos Battistella, reforçou o compromisso do setor em estabelecer uma sólida parceria com o governo. Desde março de 2016, quando foi promulgada a Lei 13.263 que definiu os prazos de implantação do B8 (até março 2017), B9 (até março 2018) e B10 (até março 2019) e também definiu as realizações dos testes para as misturas de B10 e B15, todo o setor tem se mobilizado para encontrar uma forma de custear os combustíveis necessários para os referidos testes.

Pelo acordo, os produtores de biodiesel assumirão o pagamento do combustível, subsidiando quase 1 milhão de litros de misturas (966.000 litros), sendo 138.200 litros de mistura B10, 676.800 litros de mistura B15 e 150.200 litros de mistura B20, misturas essas para testes com as respectivas adições (10%, 15% e 20%). Já a BR Distribuidora viabilizará a logística de mistura e entrega dos produtos ao longo de pelo menos 15 meses às diversas montadoras.
O Renovabio também esteve em pauta na reunião. A matéria integra a “agenda positiva” de curto e médio prazos do governo. “Estamos perto de inaugurar uma nova era para a área de renováveis”, concluiu o Ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

Além dos representantes do setor, o encontro contou com o apoio do deputado Jerônimo Goergen – PP/RS, do senador Cidinho Santos- PR/MT e do Secretário De Petróleo, Gás Natural & Biocombustíveis – Márcio Félix –SPG/MME.

Redação Investvida
Fonte: Ambiente Energia


Deixe uma resposta