FURNAS e COPPE apresentam resultados dos testes de ônibus com tração elétrica

0
44

onibus-eletricoFURNAS e COPPE/UFRJ apresentaram os resultados do projeto “Desenvolvimento e Testes de Ônibus Urbanos com Tração Elétrica”, realizado em parceria pelas duas empresas. A iniciativa desenvolveu protótipos de ônibus para uso urbano com três tecnologias não poluentes: ônibus Híbrido Elétrico-Hidrogênio, com pilha a combustível alimentada com hidrogênio; ônibus Híbrido Elétrico-Etanol, com motor gerador a etanol e ônibus com Tração 100% Elétrica, além de um “Kit” para conversão de ônibus convencionais em elétrico, testes e formação de pessoal especializado nas novas tecnologias.

O ônibus Híbrido Elétrico-Hidrogênio possui abastecimento das baterias de forma convencional e complementada por meio de pilhas a combustível, alimentadas com hidrogênio, o que proporciona aumento da autonomia do veículo. O Híbrido Elétrico-Etanol utiliza um sistema que permite o uso da tração elétrica a partir da energia gerada por um sistema motor-gerador a etanol. Já o ônibus com tração 100% elétrica conta com sistema totalmente alimentado por baterias. Um diferencial do projeto em relação aos veículos elétricos já existentes foi o desenvolvimento de um sistema de retroalimentação a partir de recuperação de energia da frenagem, que pode devolver para as baterias cerca de 15% da energia utilizada.

“No comparativo do custo final o ônibus a diesel ainda é mais barato que o híbrido a hidrogênio, mas se levar em consideração benefícios como redução de poluição, aplicação de tecnologia mais avançada, desenvolvimento de cadeia e renda de patentes com possível ganho de escala de produção, ele se torna viável. Para isso é necessário termos um parceiro para operar e construir os veículos”, afirma o gerente de Pesquisa e Desenvolvimento de FURNAS, Nelson de Araujo Santos.

Desde 2012, o projeto contemplou o teste das tecnologias em ambiente urbano, a partir da circulação contínua ao longo dos dois primeiros anos no campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com o público da Cidade Universitária. Foi feita a avaliação dos processos de abastecimento elétrico e de hidrogênio, com a operação e manutenção das três tecnologias, além do treinamento das equipes especializadas. Também fez parte do projeto a especificação e aquisição de uma Estação de Abastecimento de Hidrogênio (EAH2), assim como a sua implantação e operacionalização.

Atualmente FURNAS tem 29 projetos de P&D+I em andamento, que já geraram duas patentes concedidas. Deste total, nove aguardam aprovação e quatro pedidos de patentes internacionais, além de desenhos industriais e softwares registrados. “A mobilidade elétrica é uma realidade e quem controlar a tecnologia de armazenamento de energia elétrica vai estar em vantagem. O que nos interessa é dominar a tecnologia para transformá-la em novos negócios para FURNAS”, completou Araújo.

O projeto “Desenvolvimento e Testes de Ônibus Urbanos com Tração Elétrica” foi contratado por FURNAS por meio de convênio estabelecido com a UFRJ no âmbito da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. Foi executado e coordenado pelo Laboratório de Hidrogênio – LabH2, da COPPE, Universidade Federal do Rio de Janeiro, através da Fundação Coppetec, e co-executado pela empresa interveniente, Tracel Ltda.

O desenvolvimento do projeto permitiu a participação dos veículos em concursos de inovação tecnológica, sustentabilidade e afins, bem como a conquista do Prêmio A3P 2016 do Ministério do Meio Ambiente.

Redaçã Investvida
Fonte: Ambiente Energia


Deixe uma resposta