Organizações econômicas pedem ao G20 impulso ao comércio internacional e apoio a trabalhadores

0
29

Unctad-ships-tradeOrganização Mundial do Comércio (OMC), Fundo Monetário Internacional (FMI) e Banco Mundial pediram na quinta-feira (6) aos dirigentes do G20 um impulso ao comércio internacional com a redução das barreiras alfandegárias e dos subsídios, enquanto simultaneamente busquem melhores políticas para apoiar trabalhadores que perderam seus empregos.

Em declaração divulgada antes do início da cúpula do G20 que ocorre em Hamburgo, na Alemanha, o diretor-geral da OMC, o brasileiro Roberto Azevêdo, a diretora-executiva do FMI, Christine Lagarde, e o presidente do Banco Mundial, Jim Yong Kim, enfatizaram que o bem-estar econômico de bilhões de pessoas depende do comércio internacional e que uma profunda integração comercial acompanhada de políticas domésticas de apoio aos trabalhadores podem ajudar a impulsionar a renda e acelerar o crescimento global.

“Revigorar o comércio, junto com políticas domésticas que visem a compartilhar os ganhos obtidos com o comércio, deve ser prioridade. Parte disso corresponde a remover barreiras comerciais, reduzir subsídios e outras medidas que distorcem o comércio”, afirmaram os líderes das organizações.

Eles ressaltaram que essas reformas devem observar as necessidades dos trabalhadores afetados negativamente por mudanças econômicas estruturais. Segundo a declaração, mesmo que o desemprego em certos setores ou regiões tenha sido mais provocado pelas mudanças tecnológicas do que pelo comércio, pensar com antecedência sobre o pacote de políticas que compartilhe os ganhos é crítico para o sucesso das reformas no comércio.

“Sem as políticas certas de apoio, o ajuste a mudanças estruturais pode provocar danos humanos e econômicos frequentemente concentrados, e às vezes muito duros, e que frequentemente se tornaram prolongados.”

“É por isso que os governos devem encontrar melhores maneiras de apoiar os trabalhadores. Cada país precisa encontrar sua própria combinação de políticas que é certa para suas circunstâncias. Abordagens que enfatizem ajuda na busca por emprego, reciclagem e treinamento vocacional podem ajudar as pessoas afetadas negativamente, seja pela tecnologia ou pelo comércio, a mudarem de trabalho e indústria.”

Além disso, as organizações lembraram que mecanismos de seguro-desemprego e outras proteções sociais dão aos trabalhadores a chance de se reposicionar.

Marcada para os dias 7 e 8 de julho em Hamburgo, na Alemanha, a reunião do G20 reunirá os líderes de 20 nações industrializadas e em desenvolvimento para discutir temas financeiros e outras questões fundamentais ao desenvolvimento.

Redação Investvida
Fonte: Onu Brasil


Deixe uma resposta