Mercado de energia solar no Piauí se beneficia do clima quente e investimentos internacionais

0
55

energia-solar4Apesar do seu destaque no setor eólico, o Piauí quer ir além no mercado de energias renováveis e também ser destaque na produção de energia solar. Com um clima predominantemente tropical e temperaturas médias elevadas, variando entre 18° e 39°, a maior intensidade solar da região acontece no período conhecido como B-R-O-BRÓ, referente aos meses de setembro a dezembro, temporada de seca e consequentemente baixa nos reservatórios.

Além do clima quente, o Piauí tem uma grande disponibilidade de terras para implantação de usinas fotovoltaicas com baixo impacto socioambiental, bem como a presença de redes de distribuição, incentivos e apoios institucionais.

O estado possui, atualmente, 82 empreendimentos de energia solar cadastrados e aprovados junto à EPE, prontos para serem ofertados em leilão. Destes, alguns já estão trabalhando nas regiões como em Ribeira do Piauí, a 377 quilômetros de Teresina.

Investimentos internacionais

Empresas de energia solar da Itália, Espanha e Holanda estão procurando o Piauí para fazer investimentos implantando plataformas e painéis de placas solares e se preparando para instalarem indústrias de placas solares. Atualmente, 393 projetos estão credenciados pela EPE (Empresa de Pesquisa Energética).

O destaque na implantação de projetos solares fica por conta da empresa italiana de geração de energia, Enel S.p.A, que por meio de sua subsidiária Enel Green Power Brasil Participações Ltda, iniciou as obras de construção da usina Nova Olinda, a maior usina solar do Brasil. O investimento total será de US$ 300 milhões. A usina será instalada no município de Ribeira do Piauí, na região Sudeste do Piauí.

A expectativa da Enel é de que a usina Nova Olinda, quando concluída, seja a maior da América Latina, com 292 megawatts de capacidade, ocupando uma área de 690 hectares. O empreendimento será capaz de gerar mais de 600 GWh por ano, o suficiente para atender as necessidades de consumo de energia anual de cerca de 300.000 lares brasileiros.

Fonte: Ambiente energia


Deixe uma resposta